Transtorno de ansiedade

         

          A ansiedade é definida como um estado de humor desconfortável, uma apreensão negativa quanto ao futuro, uma inquietação interna desagradável. Além destas manifestações psíquicas, a ansiedade pode apresentar sintomas físicos tais como aceleração dos batimentos cardíacos, sensação de desconforto ou aperto/dor no peito, sensação de falta de ar, tonturas, tremores, suor excessivo, formigamentos, ondas de frio e de calor, tensão muscular e enjoos, entre outros sintomas.

          As manifestações psíquicas e físicas de ansiedade são as características principais dos chamados Transtornos de Ansiedade, que são os seguintes:

Transtorno de Pânico: é caracterizado por Ataques de Pânico recorrentes. Ataques de Pânico são crises de medo intenso (de morrer, de perder o controle, de “enlouquecer”, de ter um “ataque cardíaco”) associado a uma série de sintomas físicos (palpitações, aceleração dos batimentos cardíacos, sensação de falta de ar, dor ou desconforto no peito, tremores, tonturas, suor excessivo, formigamentos, enjoo,… ). O início é súbito e a duração é de cerca de 10 a 30 minutos. Os ataques de pânico podem ser freqüentes, inclusive ocorrendo mais de uma vez ao dia. As crises podem estar associadas a situações ou locais específicos. Também podem  ocorrer em qualquer lugar ou situação e sem motivo aparente. Essa imprevisibilidade faz com que a pessoa fique bastante preocupada quanto ao próximo ataque (ansiedade antecipatória).  As pessoas que têm Transtorno de Pânico podem desenvolver Agorafobia, um temor de ter ataques de pânico em lugares ou situações em que seja difícil escapar ou receber ajuda. Acabam evitando sair de casa sozinhas, estar em multidões, dirigir, viajar e freqüentar lugares como shoppings, supermercados e bancos assim como andar de ônibus, metrô ou carro, limitando de forma significativa sua autonomia.

Fobia Específica: é um medo excessivo de determinados objetos ou situações como animais, altura, tempestade e trovões, sangue, ferimentos e injeções, andar em túneis, pontes, elevadores, viajar de avião, ficar em locais fechados, contrair doenças. As pessoas procuram evitar estes estímulos fóbicos e quando expostas a eles desenvolvem forte ansiedade.

Fobia Social: é um medo excessivo de expor-se a outras pessoas em situações sociais ou de desempenho levando o indivíduo a evitar estas situações ou enfrentá-las com intenso sofrimento. A fobia pode estar restrita a situações específicas como falar, escrever ou comer em público ou pode envolver quase todas as situações sociais. A pessoa pode ter sintomas como rubor, palpitações, tremores nas mãos, suor excessivo, dor de barriga, gagueira e até ataques de pânico ao ser exposta a tais situações. A fobia social geralmente começa na adolescência e afeta igualmente ambos os sexos. Em casos mais graves, pode resultar em isolamento social quase completo.

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG): é caracterizado por um estado constante de ansiedade e/ou de preocupações excessivas, ocorrendo durante a maior parte do tempo por um período de pelo menos 6 meses. A pessoa tem dificuldade em controlar suas preocupações e pode apresentar sintomas como a sensação de estar com os nervos a “flor da pele”, sentir-se “no limite”, ter dificuldade de concentração, tensão muscular, incapacidade de relaxar, dores de cabeça, fadiga e problemas de sono. Medos como de adoecer ou sofrer um acidente, ou de que algo ruim aconteça com um familiar também podem ocorrer.

Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC): é caracterizado por obsessões e/ou compulsões recorrentes. Obsessões são pensamentos, impulsos ou imagens que surgem na mente do indivíduo de forma repetitiva, persistente e indesejada, causando ansiedade e sofrimento. Os pensamentos obsessivos podem estar associados a contaminação, organização, impulsos agressivos e imagens sexuais, entre outros. O paciente não consegue evitar tais pensamentos. Compulsões são comportamentos repetitivos (lavar, limpar, organizar, verificar) ou atos mentais (orar, contar, repetir palavras ou números em silêncio) que o indivíduo sente necessidade de realizar, geralmente em resposta (para aliviar a ansiedade) a pensamentos obsessivos (por ex.: lavar várias vezes as mãos em resposta a pensamentos obsessivos de contaminação). O portador de TOC geralmente consome grande parte de seu tempo envolvido com as obsessões e compulsões com prejuízo em suas atividades diárias.

Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT): consiste de uma série de sintomas emocionais e físicos que podem ocorrer em pessoas que vivenciaram uma experiência traumática. Uma experiência traumática pode ser decorrente de agressões, estupro, assalto, seqüestro, tortura, presenciar a morte violenta de alguém, acidentes de carro, incêndios, desastres naturais e qualquer outra situação que envolva ameaça a integridade física do indivíduo ou de pessoas próximas. Os sintomas do TEPT incluem: 1) lembranças freqüentes, pensamentos, imagens e pesadelos sobre o trauma; 2) evitação de lugares, situações, atividades e pessoas relacionadas ao trauma, assim como isolamento, desinteresse por suas atividades, tristeza e outros sintomas depressivos; 3) insônia, irritação, dificuldade de concentração, estado de alerta constante, ansiedade permanente. Os sintomas podem se desenvolver até 6 meses após a experiência traumática.

          Os Transtornos de Ansiedade são freqüentes, afetam significativa parcela da população e trazem grande sofrimento e incapacitação a estas pessoas e, geralmente, a seus familiares. Muitas vezes não são diagnosticados nem compreendidos como um problema de saúde. Por outro lado, quando identificados, podem ser tratados de forma eficaz e segura através do uso de medicações e de diversas técnicas de psicoterapia.

Referências Bibliográficas
DALGALARRONDO, P. Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais. –  2.ed. –  Porto Alegre: Artmed, 2008.
ABREU, SALZANO, VASQUES, CANGELLI FILHO, CORDÁS & Cols. Síndromes Psiquiátricas: Diagnóstico e Entrevista para Profissionais de Saúde Mental. Porto Alegre: Artmed, 2006.
American Psychiatric Association (APA). DSM-IV- TR: Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. – 4.ed. rev. –  Porto Alegre: Artmed, 2002.

Diego Balsini Peixoto
Médico Psiquiatra
peixoto.db@gmail.com

About these ads

32 respostas para Transtorno de ansiedade

  1. joice almeida disse:

    Amei me ajudou muito, eu sinto tudo isso, dores fortes no peito, aceleramento do coração e medo de morrer, medo de ficar só, mas ja fiz exames de coração e nada constatou, sofro muito, também tenho pavor de avião e altura.

  2. Anônimo disse:

    amei as informações!! agora estou mais tranquila!! obrigado!!

  3. Anônimo disse:

    muito bom respondeu muitas perguntas minhas…vou procurar um medico e fazer os exames….abraços

  4. Ronaldo disse:

    Site bacana, este doutor entao digno de louvor, parabêns !!!!

  5. Amanda disse:

    Parabens pelo site tirei minhas duvidas pois sinto coração acelerado e muito medo de morrer.
    Dores fortes no peito mas agora fico tranquila vou fazer exames e se não der nada vou me tratar com um psiquiatra.

  6. nossa foi muito bom visitar este site e saber o que se trata ,estava me sentindo muito mal medo de morrer ,depressão , ansiedade ….fico muito agradecida

  7. Simone, a paroxetina é uma ótima indicação terapêutica.Procure uma farmacia popular ou peça pelo Estado.(procure a Defensoria Pública)Saudações.Col.

  8. simone viana disse:

    Obrigada Dr Rui,em varios sites que procurei,o do sr é maravilhoso,me ajudou muito..meu neuro me passou um medicamento que foi bom,mas o custo e muito caro,pondera,qual o sr aconselharia eu tomar,p essa ansiedade e começo de depressao?se puder me responder agradeço…obrigada,Deus o abençoe…

  9. Marcus Túilio disse:

    Dr Rui.
    Primeiramente obrigado por ajudar as pessoas como o senhor faz.
    E isso lhe da muito mais credito.Mostra que o senhor é um ser humano da maior grandeza.Pois ajuda ao próximo!Médico nosso amigo como Lucas o Apostolo!

    Dr.
    A pouco tempo tive um problema de figado em que minhas TGP 89,colestero total (290)e LDL(200) deram altos.

    Senti vários sintomas(tonturas,arritimias(meu eletro constatou,mas eu estava nervoso.(extra Sistoles) já p ECO Normal além da conta)Fluxo de Ejeção e tudo.ótimos segundo o Dr que me atendeu.Um dos melhores aqui do Ceará!

    Refiz os exames e ficaram assim(depois de 2 semanas)
    Com dieta restrita.
    TGP(51) LDL 60 Colesterol total 100.

    Estão bons?Para esse espaço de tempo?

    Esses sintmoas tem relação?Estou descontinuando o Atenolol que o Dr receitou. 25 mg dia. É melhor descontinuar?As vezes fico nervoso,pois o coração acela. E tenho tremedeiras fortes.

    Abraço.Deus abençoe o Sr e sua familia grandemente!
    Fique em Paz!

  10. Em nome dos Colaboradores ficamos gratificados com os comentários. Um abraço Dr. Rui Peixoto.

  11. Anônimo disse:

    achei ótimo esse quadro, parabéns. ajuda muito mesmo.

  12. doroteia fatima klos lima disse:

    amei esses esclarecimentos obrigada

  13. Anônimo disse:

    Meu nome é Rosane, quem me ajudou e descobriu que eu tinha sindrome do panico foi o dr. Rui Peixoto um médico excelente que te escuta e presta atenção no seu paciente só tenho a agradecer a Deus por colocar um profissional tão especial em nossas vidas. Parabéns Dr. Rui peixoto pelo profisssional que o senhor é.

  14. MARGARIDA TEIXEIRA disse:

    Muito bom… é bom saber que tudo isso que sentimos não é algo imaginário, que outras pessoas tbém o sentem e que existem médicos que se preocupam com isso, em nos trazer um pouco de alívio através de informações!
    muito grata!!!

  15. luciane disse:

    esse médico vale a pena ….

  16. Nelma teixeira, cintilografia miocárdica falso positiva. O importante é o cateterismo com coronárias normais. Discopatia cervical ( dormência no braço esquerdo), refluxo gastroesfágico, hernia hiatal, são inúmeras as causas de dor torácica, não coronariana.Consulte, um cardiologista.

  17. boa noite
    tenho um durmencia no braço esquerdo e ñ possocolocar a bolça do lado deste braço pois é como se prendesse a circulaçaõ e ñ tenho força.em novembro tive uma falta de ar dor n estomago e cansaço o medico disse que era um embolo,fiz uma tomagrafia ñ deu nada,os sintomas continuava ai fiz uma cintilografia do miocardio quando constato hipoperfusaõpersistentedo grau medio antero-septal do ventriculo esquerdo,funçaõ cardiaca deprimida em grau leve.mas o cateter ñ deu nada.o que quer dizer este resultado. obrigada nelma

  18. Eunice, leia em Colaboradores: Transtornos de Ansiedade e Palpitações. Falso PVM? Repetir o Ecocardiograma uni e bi-dimensional com doppler.

  19. Eunice disse:

    Oi! Poderia me responder a uma pergunta. As vezes sinto o coração acelerado, já há algum tempo, procurei um cardiologista e fiz alguns exame como holter, teste ergométrico, eco. Esses exames não deram nada, mas às vezes quando começa a ficar acelerado logo tenho uma sensação de frio na barriga, sensação de queimação pelo estômago e sobe para os braços. Doutor, o meu medo é se esses exames não constaram nada não teria um exame mais profundo para verificar melhor? Porque quando coloquei o holter não estava com o coração acelerado é estranho porque sinto um Tum por duas vezes forte como se fosse sentir falta de ar. Tenho um transtorno de ansiedade e tomo um medicamento e nunca mais senti ansiedade, a minha preocupação é somente esses batimentos. Às vezes estou quieta e de repente ele das duas batidas simultâneas e sinto bem rápido tenho muito medo de estar com alguma coisa e não saber o que? Quando fiz um exame pela primeira vez o medico diz prolapso da valvula mitral, depois outra vez fiz ele disse que prolapso não era, mas patológico, não entendo.

  20. ilda disse:

    oi! poderia me tirar uma duvida? Minha filha tem muitas dores musculares sente arder a pele como se fosse queimaduras de sol e uma ardencia como se fosse raspada a pele . E só sente nos braços e nas pernas e tb outros sintomas com coração disparar, ondas de calor e frio insonia se sente bem tomando banho isso pode ser transtorno de ansiedade?

  21. Debora Leite, leia em Colaboradores o Artigo: Transtornos de Ansiedade.

  22. Deborah Leite disse:

    Olá, eu geralmente tenho esses sintomas (taquicardia, tremedeira, onda de frio, boca seca, falta de ar, penso que estou morrendo a noite, muitas vezes no meio da noite acordo desesperada e quando meço a pressão ela está normal. Antigamente tinha ipoglicemia e os sintomas eram parecidos, então tomo um copo de água com bastate açúcar, pareço que melhoro, mas fiz exames de sangue recentemente e a glicemia estava normal, será que tenho esse transtorno?

  23. Leandro Quintella, leia em Colaboradores oArtigo: Transtornos de Ansiedade.

  24. LEANDRO QUINTELLA disse:

    Doutor, tenho fobia de doenças. Perdi meu tio com AIDS e acho que por isso fiquei traumatizado. Não sei, só sei que depois disso fiquei transtornado achando que tinha a doença, fiz teste deu normal, depois doei sangue duas vezes e vi normal de novo. Melhorei um pouco depois disso, mas vira e meche me encontro com medo de novo. Tenho muita diarréia quando estou nesse estado de medo e nervosismo. A diarréia faz parte desse momento?

  25. cloves yssida, leia em Colaboradores o artigo: transtornos de Ansiedade. Diarreia frequentes, sem uma causa orgânica, Síndrome do colon irritável? ( causa psicosomática).Tratamento psicoterápico.

  26. cloves yssida disse:

    oi doutor sou do exterior.e fui para o brasil.quando comecei ter algo estranho como muito medo falta de ar medo de perde o controle ,vontade de se matar muita diarreia etc.foi avaliado como sindrome do panico ,ou tbm como ansiedade,mais todos os dias sinto muita falta de ar,e muita pressao no peito,to passando num psiquiatra aki no japao,ja tem 3 meses e to achando que todo esse remedios estao acabando com minha saude,so queria saber se o sindrome do panico ou da ansiedade pode durar o dia inteiro.eu quando ataca fica alguns minutos .pq pelo q leio muito sobre isso dizem q quando ataca dura apenas uns minutos e depois passa,ja no meu caso dura por muito tempo as fezes o dia inteiro.o q mais to sentindo e falta de ar e aperto no peito.ficaria grato se o doutor poder tirar minhas duvidas grato

  27. Vanderson, procure tramento psiquiátrico.Sem preconceitos. Leia, em Colaboradores: Depressão como fator de risco para doença coronariana.

  28. Daniela, consulte um psiquiatra para uma orientação psicoterápica e/ou medicamentosa.

  29. Eusane,leia em Colaboradores o artigo: Transtornos de Ansiedade.

  30. Andreia Ribeiro, leia em Colaboradores o Artigo: Transtorno de ansiedade.

  31. Edgard, leia em Colaboradores o Artigo: Transtorno de ansiedade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 182 outros seguidores